“A” Ultrapassagem

Senna e Piquet no GP da Hungria em 1986. Brasileiros brigavam pela vitória durante a década de 1980

Só de falar sobre ultrapassagens vem à mente de todo petrolhead aquela que é considerada “A” ultrapassagem da história da F1. De vários aspectos, foi uma manobra sensacional realizada por Nelson Piquet sobre Ayrton Senna no Grande Premio da Hungria de 1986, o primeiro a ser realizado naquela pista.

Incrível, não!? Agora vamos analisar essa ultrapassagem com um pouco mais de detalhe:

CARROS

Piquet estava na Williams com motor Honda, em uma geração com os motores mais potentes da história da F1, enquanto Senna corria pela Lotus com motor Renault, um equipamento nada ruim para a época, mas também não era dos melhores. A força do motor Honda fica muito evidente nas passagens pela reta principal do autódromo na Hungria.

A corrida inicia com Senna largando na frente e Piquet em segundo. O traçado dessa pista reduzia a diferença entre motores, e favorece um carro mais equilibrado, principalmente por ser uma pista mais travada.

Mansell assume a segunda posição na largada, mas logo é ultrapassado por Piquet, que parte pra cima de Senna, buscando a liderança da prova.

Piquet ultrapassa Senna com uma manobra tradicional, colocando por dentro no final da reta. No desenrolar da corrida e as paradas de pit stop, Senna recupera a posição, e novamente Nelson se recupera para assumir a liderança.

Na segunda tentativa de ultrapassagem, realiza a mesma manobra, porém, toma o “X” na saída da curva.

A MANOBRA

A ultrapassagem em sí, ou seja, o momento em que o carro de Piquet fica à frente de Ayrton Senna ocorre ainda na reta.

Para manter a posição, seria necessário retardar a freada, fazer uma linha defensiva na entrada da curva e não deixar espaço na saída, para não levar outro “X”. Assim, Nelson realiza uma freada bem tardia e por consequência faz o “trail breaking”, o que desequilibra o carro e o deixa de lado.

Isso exige uma grande habilidade do piloto, ao mesmo tempo que o auxilia, pois com a atravessada ajuda a reduzir a velocidade. O piloto da Willians consegue assim manter a trajetória mais fechada na saída da curva, impossibilitando o “X” de Senna.

Repare que o mesmo precisa reduzir também a velocidade, pois apesar de ter mais velocidade e estabilidade do carro, não há mais espaço. Daí para a frente, Piquet abre vantagem e vence a corrida.

343bffc804230e0640487f5cd86f32f3

Sem dúvidas, essa é uma das melhores fases da F1, com excelentes brigas, disputas e competitividade. O talento dos pilotos nessa fase tornou todo o campeonato mais interessante e equilibrado.